CLOUD COMPUTING:

É um modelo de serviço de TI que possibilita o acesso a diversos recursos computacionais, como servidores, redes, aplicações e serviços por meio da internet. 

Permite também que, sob demanda, seja contratada uma parte considerável da infraestrutura de TI para abrir ou ampliar um negócio. Quanto a isso, existem diferentes modelos de cloud computing que são oferecidos como serviço às empresas. Entre eles, destacamos IaaS (infraestrutura como serviço), PaaS (plataforma como serviço) e SaaS (software como serviço). 

Neste artigo, veremos o que são e como são aplicados esses modelos de serviços. Confira! 

CARACTERÍSTICAS DOS SERVIÇOS:

Serviços sob demanda: 

Um serviço de armazenamento em nuvem dá à empresa, que necessita de uma infraestrutura de TI, a condição de contratar apenas os recursos de que precisará para manter suas operações. 

Ubiquidade: 

Os serviços e dados armazenados em um servidor em nuvem podem ser facilmente acessados de qualquer lugar com acesso à internet e por meio dos mais diversos tipos de dispositivos, como laptops, tablets, smartphone ou computadores de mesa. 

Aumento dos recursos utilizados:

Uma das grandes vantagens do uso de computação em nuvem é a facilidade para expandir os recursos virtuais ou físicos utilizados. Isto que permite que a empresa redimensione sua estrutura em função das variações de suas necessidades. 

Elasticidade:

O cloud computing permite ainda a alocação de mais recursos em função de aspectos, como: 

  • quantidade de dados que será armazenada; 
  • capacidade de processamento de que seus sistemas necessitam para rodar com a performance ideal; 
  • número estimado de transações que serão realizadas por período de tempo. 

Medição da capacidade contratada 

Provedores de infraestrutura em nuvem também fornecem sistemas que tornam simples o gerenciamento dos recursos contratados. Eles permitem que o cliente possa observar, a todo instante, se a capacidade utilizada está próxima do limite contratado, e a qualidade com que estão funcionando. 

Assim, de acordo com fatores como número de usuários que acessam os sistemas, aumento dos dados armazenados do tempo, oferecimento de novos serviços e produtos ou a redução da estrutura quando se deseja retirar do ar um sistema, a empresa pode contratar ou deixar de usar servidores e outros recursos contratados. 

PRINCIPAIS MODELOS DE CLOUD COMPUTING:

Software como serviço – SaaS:

SaaS (Software as Service) são aplicações hospedadas na nuvem que podem, de uma forma simples, ser acessadas por pessoas para diversas finalidades, a partir de um navegador web ou um aplicativo em um smartphone ou outros dispositivos. 

Exemplo: ao realizar transações em uma conta bancária através da web, postar informações em redes sociais ou contratar um serviço de transporte, estamos acessando uma plataforma SaaS. 

E esse modelo de serviço é muito vantajoso para que negócios possam ganhar escalabilidade. Afinal, disponibilizado na nuvem, poderá ser acessado por quaisquer pessoas ao redor do mundo, desde que tenham acesso à internet. 

Plataforma como serviço – PaaS:

PaaS (Platform as Service) é um ambiente de desenvolvimento em nuvem que disponibiliza recursos para acelerar a criação e gerenciamento de sistemas, como linguagens, bibliotecas, serviços e ferramentas. 

Nessa plataforma, o cliente não precisa manipular a infraestrutura necessária para que uma aplicação seja desenvolvida, como servidores, sistemas operacionais, sistemas de armazenamento de dados e rede. O foco passa a ser apenas o desenvolvimento da aplicação, salvo uma ou outra configuração no ambiente em que está hospedada. 

Assim, a empresa que fornece o serviço no modelo PaaS não apenas é responsável por prover a infraestrutura para se desenvolver o software, mas também por manter um ambiente de desenvolvimento gerenciável e com recursos à disposição dos programadores. 

Infraestrutura como serviço – IaaS:

IaaS é um serviço de cloud computing em que a infraestrutura é contratada para hospedar aplicações em desenvolvimento ou que serão disponibilizadas depois para os consumidores finais. 

Provedores de IaaS podem oferecer facilidades para a configuração de ambientes de desenvolvimento, disponibilizando ferramentas que aceleraram a criação do ambiente para linguagens e frameworks. Porém, ele continua configurável conforme a necessidade. 

A diferença para o modelo PaaS é que, na plataforma como serviço, as configurações do ambiente de desenvolvimento são mais transparentes para os desenvolveres. Alguns exemplos de aplicações de IaaS são: 

  • substituir a criação de uma infraestrutura de rede em um ambiente físico: armazenar, em uma instrutura em nuvem, todos os sistemas e recursos de que uma empresa precisa para dar sustentação aos seus negócios; 
  • hospedagem em nuvem: hospedar diversos websites em um mesmo lugar, podendo compartilhar recursos e serviços entre eles; 
  • virtualização de data centers: expandir, de forma rápida, a estrutura física já existente em uma empresa, utilizando servidores com alta capacidade de armazenamento e processamento de informações. 

A contratação de um serviço de armazenamento em nuvem confere diversas vantagens para uma empresa, tornando muito mais viável a abertura e ampliação dos negócios. 

Ao utilizar uma infraestrutura já montada, capaz de apresentar alta performance e contando com profissionais responsáveis pela sua manutenção, ela tem reduzidos o custo e o tempo para virtualizar um serviço, ou acrescentar novas tecnologias para a melhoria de seus processos. 

Esperamos que esse artigo tenha trazido informações importantes, que o ajudarão a compreender essa três forma de oferecer serviços em nuvem.  

Quer mais informações, tirar dúvidas ou saber como contrata tais serviços? Converse conosco!  


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *