Aumente a segurança do trabalho remoto para o futuro da sua organização!

Com o aumento do home office em 2020, equipes de segurança em todo o mundo tiveram que priorizar a proteção da informação no acesso remoto. Foi preciso considerar que todos os dados sensíveis devem ser protegidos, tanto da empresa e seus funcionários quanto de seus clientes. A seguir, publicamos algumas dicas para tornar o home office mais seguro. 

Esperamos que este conteúdo seja útil para a estratégia de segurança da sua empresa!

É de extrema importância definir o tipo de dados que percorre pelos servidores de uma empresa antes de definir sua estratégia de proteção.

Esses dados podem ser classificados como: públicos, internos, confidenciais ou secretos, e devido a isso suas demandas de proteção são muito diferentes.

Um bom exemplo: dados como o balanço financeiro da empresa podem ser categorizados como confidenciais, já informações como número de funcionários podem ser públicas ou confidenciais, tudo vai depender da estratégia de cada empresa.

Com isso definido é possível entender quem terá acesso a determinados dados e qual será o procedimento para definir seu fluxo de acessos ou necessidade de proteção.

Com os dados categorizados, é preciso definir os processos e ferramentas que deverão ser adotados. Dentre as perguntas a serem feitas durante a etapa, estão:

– Quando e qual a frequência de backups será necessária?

– Que tipo de senha poderá ser utilizada e qual sua validade?

– Quando e como os softwares serão atualizados?

– Quem e por onde poderá acessar determinadas informações?

– Em momentos de crise, qual o procedimento de contingência?

Para ajudar a garantir práticas seguras ligadas ao acesso remoto, listamos algumas dicas que as empresas e funcionários podem seguir:

  1. Usar antivírus em todos os computadores
  2. Autenticação de dois fatores (2FA)
  3. Ter cópias de backup dos dados importantes
  4. Monitorar as conexões de acesso remoto, obtendo mais visibilidade em todos os sistemas remotos que interagem com sua rede
  5. Crie e implante políticas de acesso e regras de acesso remoto seguro
  6. Verifique constantemente as configurações dos sistemas para que não haja alterações indevidas
  7. Mantenha softwares e sistemas operacionais atualizados
  8. Atualize constantemente as senhas, utilizando senhas fortes e seguras

No trabalho remoto possuem várias vulnerabilidades, e não pense que apenas a tecnologia é um problema, a verdade é que podemos atribuir os riscos a diversos fatores:

Humanos, físicos, naturais, hardware, software, mídias físicas e Comunicação.

Vulnerabilidades de Redes Corporativas:

A segurança da informação de redes corporativas é uma das principais preocupações que uma estrutura de TI deve ter, pois são inúmeras as oportunidades de ataque.

No trabalho remoto, o cenário é ainda mais preocupante, como a equipe de segurança corporativa pode assegurar que todos os usuários fora do escritório estão protegidos e também protegendo a empresa de possíveis danos?

Resumidamente, para garantir a segurança durante o trabalho remoto, as empresas precisam oferecer um acesso seguro e privado aos dados corporativo para seus colaboradores. 

A rede virtual privada, conhecida como VPN, é um caminho seguro entre uma rede e outra. Ela permite que dispositivos se conectem de diferentes lugares por meio de criptografia, garantindo a segurança das informações e muitos outros benefícios, como:

Proteção contra ransomwares;

Maior mobilidade; Economia;

Personalização dos protocolos de segurança;

Aumento da produtividade dos colaboradores.

Quer saber mais sobre a VPN e qual sua importância para o home office? Nos siga nas redes sociais e acompanhe nosso blog, pois em breve lançaremos um novo conteúdo!